Anvisa proíbe venda de ivermectina e cloroquina sem receita médica

Objetivo é impedir a venda indiscriminada dos remédios que ainda não têm estudos conclusivos sobre a eficácia contra covid-19

As vendas de cloroquina e ivermectina não podem mais ser feitas sem receita médica. A decisão é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os medicamentos têm sido comprados indiscriminadamente para tratamento da covid-19.

A lista de restrição inclui também a hidroxicloroquina e a nitazoxanida.

Agora, a compra desses produtos em farmácias e drogarias será permitida apenas mediante apresentação da receita médica em duas vias. Cada receita terá validade de 30 dias, a partir da data de emissão, e poderá ser utilizada somente uma vez.

Segundo a Anvisa, a relação das proibições pode ser revista a qualquer momento para a inclusão de novos medicamentos.

O objetivo é impedir a compra sem orientação médica dos remédios, que ainda não têm estudos conclusivos sobre a eficácia no tratamento da doença.

A medida visa também manter os estoques destinados aos pacientes que já têm indicação médica para uso desses produtos. A ivermectina, por exemplo, é usada no tratamento de infecções parasitárias, enquanto a cloroquina serve para tratar malária.

Em Cuiabá, algumas farmácias já relataram a falta dos medicamentos e dificuldade para adquirir novos lotes.

 Fonte: Agência Brasil

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *