Cuiabá: Homem foi morto por reclamar de genro que vivia em sua casa e não trabalhava.

Acemar de Moura Rodrigues, de 56 anos, foi morto a facadas nesta quarta-feira, no bairro Altos da Serra, em Cuiabá. Homem havia comprado facas na internet.

Acemar de Moura Rodrigues, de 56 anos, foi morto pelo seu genro, de 43 anos no início da manhã desta quarta-feira (11) por chamar a atenção do homem, que vivia em sua casa há algum tempo, não trabalhava e gastava energia o dia inteiro. O crime aconteceu no bairro Altos da Serra, em Cuiabá.

De acordo com a Polícia Civil, o criminoso foi encontrado logo após o crime, deitado na cama em um dos quartos da residência dos sogros.

As investigações apontam que o bandido morava na casa dos sogros há algum tempo. Na terça-feira, Acemar estava de folga e aproveitou para fazer faxina na casa. Com isso, ele ‘atrapalhou’ o sono do criminoso, que dormia durante o dia, já que passava a noite na internet.

No dia do crime, Acemar teria chamado a atenção do homem, por não trabalhar e também por ficar com o ar-condicionado ligado o dia inteiro. O criminoso não gostou da cobrança, pegou uma faca, arrombou a porta do banheiro enquanto a vítima se preparava para trabalhar e a esfaqueou até a morte.

Ainda conforme a Polícia Civil, o autor do crime não possui ocupação fixa e havia adquirido facas pela internet recentemente, Ele costumava dizer que iria se aposentar por supostos problemas de saúde mental.

Em uma conversa com os sogros, teria afirmado que deixaria a casa dos pais da companheira, mas não sem antes “cometer uma besteira”, dando a entender que ele estaria premeditando essa ação criminosa e já planejando uma linha de defesa para não ser responsabilizado pelos atos.

Quando foi interrogado pelo delegado Olímpio da Cunha Fernandes Junior, o criminoso apresentou informações confusas sobre a sua identidade, dizendo que não se lembrava dos fatos e que apenas acordou com os policiais militares o apontando como autor do homicídio.

Segundo o delegado, diante dos elementos colhidos, ficou clara a configuração de homicídio qualificado, pelo motivo fútil, meio cruel e praticado mediante traição ou emboscada.

“Durante a verificação dos fatos, foi constatada a futilidade da motivação, uma discussão banal, bem como pela crueldade do crime, tendo em vista os vários golpes de faca aplicados contra a vítima, além do fato do suspeito ser genro da vítima e morador da residência, agindo à traição, quando a vítima menos esperava, enquanto estava inadvertida escovando os dentes para ir trabalhar”, disse o delegado.

Diante dos fatos, o delegado representou pela conversão da prisão em flagrante em preventiva, sendo o suspeito encaminhado para audiência de custódia para as providências cabíveis, ficando à disposição da Justiça.

RepórterMT

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *