Oficiais do CIOPAer contraem coronavírus; há denúncia de falta de EPI

Com 26 mortos e 792 infectados, o coronavírus avança em Mato Grosso, atinge 56 municípios e chegou à cúpula da unidade aeropolicial mato-grossense, o CIOPAer, em Várzea Grande, onde o coronel que a comanda, um tenente-coronel e um major, todos da Polícia Militar (PM), testaram positivo e se encontram em isolamento domiciliar, mas ativos fazendo teletrabalho. Policiais denunciam a falta e precariedade de equipamentos de proteção individual (EPIs), o que coloca em risco seus integrantes, que nos últimos dias ganharam nova missão: transportar pacientes de outros municípios, regulados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para Cuiabá. Observem na foto que abre a reportagem: um socorrista do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), sem máscara, ajuda retirar um infectado de uma UTI Aérea do CIOPAer.

A informação chegou ao site no final da tarde. A Assessoria da PM  informou que o CIOPAer é subordinado à Secretaria de Segurança Pública, e essa, por sua vez, limitou-se a confirmar que os três oficiais contraíram a doença, e que  o comandante não teve contato com outros policiais da unidade. A assessoria observou que os quatro pilotos das UTIs aéreas fizeram exames e testaram negativo para a doença.

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, sempre sustenta que todos os servidores que atuam na linha de frente contra o coronavírus contam com equipamentos de proteção individual e que recebem treinamento para tanto. Não foi possível ouvir Figueiredo, pelo adiantado da hora. Em sua última abordagem sobre contaminação de servidores, o secretário  admitiu que 74 contraíram a doença. Em Cuiabá, um enfermeiro da rede pública estadual morreu vítima do coronavírus.

As fontes da informação ao site acrescentaram que na segunda-feira, 18, uma entidade que representa parcela do contingente da PM acionará o Ministério Público, pois há temor generalizado no CIOPAer,  em razão de infectados, missão que em determinada fase conta com a participação do SAMU.

 

BRASIL – Com 14.817 mortes, das quais 824 nas últimas 24 horas e com 218.223 infectados sendo que 15.305 testaram positivo de ontem para hoje. Essa a situação do Brasil nesta sexta-feira, 15, dia em que o ministro da Saúde, Nelso Teich, entregou o cargo. Em Mato Grosso a doença matou 26 e infecta 792 em 56 municípios.

ESTADOS – A doença matou em todos os estados. São Paulo, com 4.501 óbitos é o mais atingido, seguido pelo Rio de Janeiro (2.438), Ceará (1.476), Pernambuco (1.381), Amazonas (1.331), Pará (1.145), Maranhão (496), Bahia (281), Espírito Santo (260), Alagoas (187), Paraíba (170), Minas Gerais (146), Rio Grande do Sul (126), Rio Grande do Norte (122), Paraná (120), Amapá (103), Santa Catarina (79), Goiás (67), Rondônia (62), Piauí (60), Acre (57), Distrito Federal (55), Sergipe (50), Roraima (40), Mato Grosso (26), Tocantins (24) e Mato Grosso do Sul (14).

MATO GROSSO – Com uma morte em Cuiabá e outra em Várzea Grande nas últimas 24 horas, Mato Grosso registra 26 óbitos e 792 infectados, dos quais, 58 nesse período, sendo que 307 se recuperaram, 396 se encontram em isolamento e 63 hospitalizados – com 34 em unidades de terapia intensiva.

Fonte: Boa Mídia/site parceiro

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *