Rondonópolis: Pai matou filho por não aceitar amizades do adolescente com gays

Cleber Rasia Machado, 39, foi indiciado pelos crimes de homicídio consumado e dupla tentativa de homicídio. Ele segue foragido da Justiça.

Cleber Rasia Machado, 39, está com o mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça e atualmente é considerado foragido.

A Polícia Civil concluiu o inquérito policial do assassinato de Victtor Cauã Bianchini Silva, 17, que ocorreu no dia 14 de março, em um Centro de Umbanda em Rondonópolis. O pai do jovem, Cleber Rasia Machado, 39, foi indiciado pelos crimes de homicídio consumado e dupla tentativa de homicídio.

De acordo com a polícia, Cleber Rasia está com o mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça e atualmente é considerado foragido.

A delegada Karla Peixoto Ferraz afirmou que durante o inquérito policial, ficou comprovado através da oitiva de testemunhas e laudos da perícia, que as vítimas foram surpreendidas pelo suspeito de modo que não tiveram a menor chance de defesa.

“Apesar de ter ocorrido dentro de centro religioso, foi constatado que o crime tem, na verdade, motivação homofóbica, uma vez que o suspeito não aceitava as amizades do filho por se tratarem de homossexuais”, explicou a delegada. 

Outra questão esclarecida durante as investigações foi a motivação do crime, que não tinha relação religiosa.

Relembre o crime

Victtor estava em uma residência onde funcionava um centro espírita, no bairro Residencial Farias. Na época, as equipes policiais encontraram a vítima já sem vida, atingida por disparo de arma de fogo.

Outras duas pessoas que estavam na casa foram alvos dos disparos, sendo uma delas atingida por três disparos. Elas foram socorridas e encaminhadas para o hospital, conseguindo sobreviver aos ferimentos.

RepórterMT

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *