NADA MAIS IMPORTA

Por Isaías Dias

Nada mais importa.
É o mesmo que bater à porta,
Sem respostas.
A vida não importar,
Os sonhos,
O pão de cada dia,
A casa, o grito, o emprego, o chão!
Homens de calos nas mãos,
Isso não importa.
O negro,
O índio,
O emprego,
A gana, a grana,
O fogo no pantanal.
Isso não importa.
A criança chorando
Com fome,
Comendo farinha com água e sal.
A sopa rala,
Amigos que calam
Não! Isso não importa!
Se detrás da porta,
Os conchavos,
Dos homens eleitos
Que nada tem feito
Para amenizar a dor.
Nada mais importa.
A falta d’água, a luz nas alturas,
Lenha não se encontra
Fumaças nos olhos
Da mata queimada
Para o rebanho crescer.
Isso não importa
Nada mais importa
O que importa

É o que se exporta.

 

Isaias Dias é licenciado em Letras e Literatura pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e Teologia pelo Seminário Teológico Batista de Mato Grosso. (STBMT). Compositor de músicas Sacras e membro da Academia Rondonopolitana de Letra, ocupando a cadeira nº 14.
 

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Lucia Francisca- Lua nova" disse:

    Tudo verdade!
    Nada mais importa;
    queria mundo independente da falta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *